Tuesday, July 16, 2013

Pequeno Salmo CXIX, 11




Ninguém penetra tão fundo nas minhas veias
como Tu, Senhor, na minha corrente sanguínea,
embora por dentro do barro
que me mantém de pé,
ninguém sabe
marcar, mesmo nos glóbulos brancos
o Nome, como Tu, preciso
esconder a claridade da Tua palavra
para os dias mais negros
dentro das minhas veias.

16/7/2013
©

1 comment:

Felipe Wagner said...

Muito bom,
É essa claridade que nos socorre sempre!

Abraços,

Felipe Wagner