Monday, May 05, 2008

Aparição

Joseph Ratzinger determinou que o seu periódico/diário se abrisse à pluralidade: vozes não católicas, redactores muçulmanos, abertura a ortodoxos, protestantes e judeus. A globalização dos Média a isso obrigava, a nova linha editorial impunha. O novo director, historiador e universitário, Giovanni Maria Vian, obedeceu ao Papa, diz-se no entanto que teria já em mente tal renovação.
O melhor, porém, estava para vir: a aparição de uma mulher no meio de todos os homens que fazem o diário oficial da Santa Sé.
Nos 147 anos de existência, L'Osservatore Romano foi exclusivamente servido por homens e apenas homens. Agora tem uma protagonista da edição, Silvia Guidi, 32 anos, a única mulher numa redação masculina.
Esta jornalista afirmou «Sou crente, muito crente».