Thursday, February 19, 2009

"No princípio era o Verbo..." e um papel do 25 de Abril

Há meia dúzia de anos, o semanário Expresso, 25-04-03, publicava um artigo de opinião, relacionado com as comemorações do Dia da Liberdade desse ano e reformas políticas então em curso.
No texto, dizia o autor que essas comemorações «são justamente enquadradas por uma preocupação de reforma do sistema político. (...) Simplesmente, por muitas que sejam as leis e as providências normativas, a duradoura reforma do sistema político passa pela reforma das mentalidades e dos comportamentos. (...) Tal como diz a Bíblia, no seu começo, «No princípio era o Verbo». Assim, também a reforma do sistema político inicia-se agora, nesta derradeira oportunidade, com leis avulsas importantes.»
Este parágrafo, mereceu-nos uma observação, a qual publicamos nessa data no Observatório da Aliança Evangélica. Transcrevêmo-la aqui, porque ocorrem, nos meios de comunicação social, com frequência citações deslocadas e imprecisas das Sagradas Escrituras, produzidas por personalidades que devem achar que fica bem citar a Bíblia no mesmo passo que citam Shakespeare.

Genericamente, este artigo de um prof. da Faculdade de Direito de uma universidade lisboeta, cujo nome por resguardo e pudor não devo citar, é um texto compreensível que louva o empreendimento governamental e legislativo de reformar o sistema político com leis - palavras necessárias, o verbo -, não esquecendo algo importante, e que teve a coragem de citar, que é a tão precisada reforma das mentalidades e comportamentos perante essas e outras leis. É um artigo para apelar à cidadania. O pior é quando, a dado passo, pretende enriquecê-lo com uma palavra bíblica, logo do foro da teologia.
Com efeito, estabelece uma confusão de «Princípios» de jurisdição teológica.
O «princípio» que cita, como estando no começo da Bíblia, entenda-se no Livro do Génesis, na realidade não o está. Encontra-se num dos Evangelhos.
Se quisermos falar da importância dos dois «Princípios», deveremos dizer que «No princípio era o Verbo» é mais importante, porquanto trata da Eternidade.
Sendo o termo «arché» o mesmo para ambos, localiza, no entanto, o Verbo divino, o Filho de Deus, junto do Pai desde o eterno. O texto está no primeiro capítulo e primeiro versículo do Evangelho Segundo S.João.
Quando, de facto, «a Bíblia, no seu começo», diz «No princípio criou Deus...», o que estamos a ler é o início do Tempo e do começo da matéria no Tempo.
Como sabemos são categorias diferentes.